terça-feira, 4 de novembro de 2014

TEXTO - VÍTIMAS By KG Kati


VÍTIMAS 

Tragédias assombram a vida de milhões de pessoas no mundo, a cada amanhecer. A natureza sabe ser devastadora e muitos se encontram em estado de choque por terem sido alvo mais uma vez da sua força. São tempestades, vulcões em erupção, ciclones, terremotos, sempre acompanhados de destruição...
O que fazer diante da impotência, da grave sensação de que não se tem o que fazer? 
Estamos à mercê da natureza. E ela é cruel. O que mais assusta é o mais óbvio. Devemos sempre estar preparados para o fim, para a morte. E depois do absurdo o que nos resta? Contar os mortos, as vidas que restaram, o prejuízo que causou toda essa avassaladora onda de tragédia.
Será que é só o que pode ser feito? As pessoas já estão acostumadas a essas notícias nos jornais, na televisão. Mas a infra-estrutura que existe não é suficiente, como temos a infelicidade de presenciar. Quando a natureza quer destruir, tudo o que está em seu caminho é arrastado e reduzido a escombros, lama, caos e muita tristeza. 
As pessoas, estarrecidas com o que acontece, não estão mencionando o que todos podem e devem fazer para amenizar o sofrimento. Todos sabem quando precisam dos donativos, da ajuda com mantimentos, roupas, solidariedade e sempre estarão dispostos a doar.
Mas para mim a mensagem que a natureza quer deixar é mais do que isso. Depois da destruição é inevitavelmente a reconstrução dos bens materiais que ocupa o nosso tempo. Tudo é reerguido, com homenagem às vitimas, mãos à obras e... Salvar o que? Carros, construções, escolas, hospitais, relações entre pessoas, entre nações, entre diferentes crenças, com pessoas comovidas e dedicadas...
Mas, principalmente, para mim, a mensagem mais clara é a que demonstra que o que é material está cada vez mais distante dos objetivos de DEUS. Para Ele as construções, os veículos, os iates, o dinheiro, tudo o que pode ser destruído não importa. PRECISAMOS SALVAR AS ALMAS, IMORTAIS, DIVINDADES, OBJETIVOS REAIS DE PROGRESSÃO. Olhar pra dentro de nós e ver o que precisa de reformas.  Salvar o que pode ser salvo! VAMOS CURAR NOSSA ALMA enquanto ainda é tempo!
 KG Kati