sexta-feira, 10 de abril de 2015

Poema - LENÇÓIS ARDENTES


Debaixo dos lençóis
Corpo quente
Carne macia da mulher
Sua
Nua
Totalmente desperta
À espera de mãos
Que encontram alerta
O desejo latente
Que carente
Consente
O pulso acelerado
Num beijo molhado
E quente
Bocas que procuram
Que se misturam
À paixão
Tesão
Suor
Provam do sabor
O melhor
Percorrem cada poro
Dos corpos ardentes
Pulsantes
Sedentos
De satisfação
Que chega
Enfim
Com gemidos no colchão

KG Kati

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo! Seja um seguidor do blog e comente!