terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

TRAGÉDIA NA CIDADE MARIANA/MG + TEXTO - SOMOS TODOS VÍTIMAS


 Querido leitor.

Ainda se fala sobre os que estão desaparecidos no rompimento da barragem em Mariana/MG. Foi um lamentável desastre que responsabiliza uma empresa pela devastação e transtorno na vida de muita gente.  Eu pego me imaginando no lugar dessas pessoas que tiveram suas casas destruídas, seus entes queridos levados pela água barrenta. Pra eles não importam as respostas, não resolvem. Não mais.
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A TRAGÉDIA NA CIDADE  MARIANA/MINAS GERAIS - Atualizado em 20/02/2016.




Cidade afetada por rompimento de barragem ainda sofre com lama. Barra Longa foi uma das mais prejudicadas pela tragédia em Mariana.

Solo nas áreas atingidas está impróprio para a agropecuária, diz Embrapa. Três meses e meio depois do rompimento da barragem da Mineradora Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, a imagem ainda é de caos na cidade de Barra Longa, a 63 quilômetros de Mariana, na Região Central de Minas Gerais. Os moradores ainda convivem com lama e poeira.

Uma delas teve o muro da casa arrancado pelos rejeitos no início de janeiro, dois meses depois da tragédia. Por causa do risco de desabamento, a dona de casa Cremilda Siqueira Pereira Kfouri e a família tiveram que ir pra uma casa alugada pela mineradora.
"A gente fica tão insegura, né? Não sabe agora quando a gente vai ter tranquilidade para voltar para a casa da gente. Se eles vão dar garantia para a gente se a estrutura vai ficar boa, tudo isso", disse.

Outras casas também correm o risco de desabar. Por causa disso, o que está sendo feito é a colocação de pedras para tentar fazer com que o leito do rio, que passa pela região e se deslocou com a avalanche de lama, possa voltar ao curso original.

 A Samarco declarou que os produtores rurais que perderam a renda estão recebendo cartões de auxílio financeiro, em caráter emergencial, e que o auxílio contempla o pagamento mensal de um salário mínimo para a família, além de uma cesta básica. Afirmou que estuda formas de desenvolver a agricultura nas regiões tomadas pela lama e que lamenta os transtornos causados às comunidades atingidas direta ou indiretamente pelo desastre.



Site de pesquisa

 Eu fiz um texto há algum tempo atrás que está se encaixando nessa situação, que fala sobre o que eu penso dessas tragédias que estão quase virando rotina na vida de alguns. Leia...
 

SOMOS TODOS VÍTIMAS

Tragédias assombram a vida de milhões de pessoas no mundo, a cada amanhecer. A natureza sabe ser devastadora e muitos se encontram em estado de choque por terem sido alvo mais uma vez da sua força. São tempestades, vulcões em erupção, ciclones, terremotos, sempre acompanhados de destruição...
 

O que fazer diante da impotência, da grave sensação de que não se tem o que fazer?
 
Estamos à mercê da natureza. E ela é cruel. O que mais assusta é o mais óbvio. Devemos sempre estar preparados para o fim, para a morte. E depois do absurdo o que nos resta? Contar os mortos, as vidas que restaram, o prejuízo que causou toda essa avassaladora onda de tragédia.


Será que é só o que pode ser feito? As pessoas já estão acostumadas a essas notícias nos jornais, na televisão. Mas a infraestrutura que existe não é suficiente, como temos a infelicidade de presenciar. Quando a natureza quer destruir, tudo o que está em seu caminho é arrastado e reduzido a escombros, lama, caos e muita tristeza.

 
As pessoas, estarrecidas com o que acontece, não estão PRECISANDO mencionar o que todos podem e devem fazer para amenizar o sofrimento. Todos sabem quando precisam dos donativos, da ajuda com mantimentos, roupas, solidariedade e sempre estarão dispostos a doar.

Mas para mim a mensagem que a natureza quer deixar é mais do que isso. Depois da destruição é inevitavelmente a reconstrução dos bens materiais que ocupa o nosso tempo. Tudo é reerguido, com homenagem às vitimas, mãos à obras e... Salvar o que? Carros, construções, escolas, hospitais, relações entre pessoas, entre nações, entre diferentes crenças, com pessoas comovidas e dedicadas...
 

Mas, principalmente, para mim, a mensagem mais clara é a que demonstra que o que é material está cada vez mais distante dos objetivos de DEUS. Para Ele as construções, os veículos, os iates, o dinheiro, tudo o que pode ser destruído não importa. 

PRECISAMOS SALVAR AS ALMAS, IMORTAIS, DIVINDADES, OBJETIVOS REAIS DE PROGRESSÃO. Olhar pra dentro de nós e ver o que precisa de reformas.  Salvar o que pode ser salvo!
 
- VAMOS CURAR NOSSA ALMA enquanto ainda é tempo!


Fiquem com Deus e tenham uma ótima quarta-feira.

Beijos  meus.
Katia Gobbi (KG Kati)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo! Seja um seguidor do blog e comente!