sábado, 7 de maio de 2016

FELIZ DIA DAS MÃES!


Querido leitor.

Parabéns a todas as mães pelo seu dia!
O que seria do mundo se não fosse esse anjo que gera a vida? Anjos bons, anjos maus, simplesmente mortais que tem muito de Deus. Simplesmente divindades que são tão humanas a ponto de aceitar sofrer com o nascimento de outra pessoa como parte de seu ser, esse padecer com alegrias e preocupações que acompanham a Educação e Vida do seu rebento, misto de prazer e dor que ensina  e leva ao Paraíso.

Eu, como mãe e também filha, não poderia deixar de declarar meus sentimentos e fazer minha homenagem a todas as MÃES do mundo. Com texto e poesia.




Na foto, eu (Katia) e minha filha (Kelen Cristine) em meu ventre.

MINHA PARTE MÃE

Uma onda de magia me tocou
Numa noite enluarada
E no raiar do dia iluminou
Minha aura enfeitiçada
Quando me olhei no espelho adivinhei
O quanto fui abençoada

E vi em meu ventre tanta luz
Que me aqueci
Senti meu coração queimar
Olhei no fundo dos meus olhos
E lhe vi
Linda, pura a me fitar

Eu já sentia que você queria vir
E lhe amei ainda mais
E a cada dia foi mais lindo descobrir
Sensações de amor e paz

Hoje, embalando você, eu reconheço
Que foi a minha alma que te quis
Então eu olho para o céu e agradeço
A Deus, Divina Luz, que Mãe me fez...
 
CARTA À UMA MÃE
Na foto, eu (Katia) e minha filha (Kelen Cristine)


Minha MÃE.

Uma pequena palavra com tantos significados, tantas lembranças e várias homenagens feitas há séculos, expressando o mais incondicional dos sentimentos: o amor de mãe.

Sei de cada sofrimento seu a me ver crescendo, com dúvidas sobre o que seria melhor pra mim, com os meus medos lhe tirando o sono à noite, com o choro incontrolável incontável períodos de minha recente e frágil vida. Vida essa, que você se dispôs a me dar, escolhendo acolher-me em seu ventre, não me negando o direito de nascer.

Sei de cada preocupação sua em relação aos caminhos que trilhei até agora, aos amigos que seguiram em minha jornada, aos perigos que sabiamente afastei de mim, consequentemente de você, por que sei que se atingida, seria você o meu escudo, sofrendo mais do que eu as consequências dos meus erros.

Sabiamente afastei de mim o que me fazia mal por entender e seguir os seus ensinamentos ou por perceber com os seus erros o que poderia ser mudado. Por que mãe também erra, é humana e admite que possa mudar pra melhor. Ou continua teimosamente no próprio erro, sem deixar de ser mãe, nem amada.
 
Na foto, eu (Katia) e minha mãe (Elsa).
O tempo passa e cada vez me orgulho mais da parte melhor em mim, a que com certeza veio de você, e agradeço por ter tido a sorte de poder crescer ao seu lado, com os seus exemplos e o seu carinho, para transformar-me no que sou hoje, embora ainda tenha que melhorar muito, mas que sem você isso nem seria possível.
Tenho ciente em mim a força desses sentimentos que engloba tudo no mundo, desde a maternidade, onde esperamos a chegada de uma vida, à escola, onde esperamos as melhores lições de vida, ao trabalho, onde esperamos ficar bem de vida. Cada etapa ultrapassando limites, sem nos esquecermos de quem está ao nosso lado, sempre.

 
E a você mãe, eu dedico o meu amor, a minha fé e a certeza de que passa de geração em geração na nossa família a sua essência, o seu caráter. Eu entendo você porque também sou mãe. Admiro você por que também me sinto mãe.    E tenho certeza de que foi em você o início de tudo...

 


Fique com Deus e tenha um ÓTIMO DIA DAS MÃES!
Beijos meus.
KG Kati

Na foto, eu (Katia) e minha filha (Kelen Cristine)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo! Seja um seguidor do blog e comente!