segunda-feira, 13 de novembro de 2017

RESPIRAÇÃO na prática de Yoga by Meu Diário


MEDITAÇÃO e RESPIRAÇÃO na prática de Yoga

Querido leitor.

Você já se sentiu tão relaxado a ponto de cochilar no fim de uma atividade física? Já se sentiu tão bem que parecia estar flutuando enquanto tentava encontrar a própria essência, no próprio interior? Já mergulhou nessa própria essência do autoconhecimento e sentiu-se único, leve e valorizado como um Ser Vivo destinado a habitar o Universo?

Assim é uma aula de yoga pra mim. Amo tanto essa prática que não consigo viver muito tempo sem ela. O yoga mudou a minha vida e o jeito de me relacionar, tanto comigo mesma como com as outras pessoas.

E os primeiro passos para uma aula de yoga ser bem sucedida são a adaptação do corpo e da mente. Confesso que não foi muito fácil adaptar o meu corpo às posições de meditação, nem tampouco adaptar a minha mente à concentração necessária para meditar, mas o que não se pode é desistir, não é mesmo?

Foi preciso várias aulas e determinação para que eu me entregasse completamente aos benefícios dessa maravilhosa prática. O Yoga salvou uma parte de minha essência. 

E o mais importante nessa viagem ao autoconhecimento é admitir que não exista bem estar sem MEDITAÇÃO. É através dela que conseguimos nos conectar ao EU interior e ao Cosmos. 
Além de que não existe meditação sem a RESPIRAÇÃO adequada.


O foco na meditação deve alinhar a postura correta da coluna vertebral, como foi mencionado em outro “post” do blog, além de várias TÉCNICAS RESPIRATÓRIAS, assunto de hoje no blog. 


No yoga e na meditação, as técnicas de respiração consciente são chamadas de Pranayama e auxiliam não só o momento da meditação ou dos ásanas (posturas) como também nos ajuda a transformar nossa conduta diária, afetando positivamente as decisões que tomamos ao longo do dia.
Com a prática dos pranayamas movemos nossa atenção conscientemente à respiração, criando uma poderosa conexão entre mente e corpo que cultiva a presença de espírito. Nas palavras de Ram Dass, Pranayama nos permite verdadeiramente “estar aqui agora”.

O mais importante na respiração é observarmos como é a técnica que usamos para respirar diariamente. Vamos, lá... Preste atenção em sua respiração. Onde você sente que a respiração atua em você? Sente o ar passando e preenchendo sua garganta? Sente o ar passando e preenchendo o seu peito, na linha do coração? Sente as costelas se movimentando enquanto o ar passa por dentro de seus pulmões? E o seu abdômen? Fica estufado com o ar da sua inspiração? Pois saiba que é por aí, pelo seu abdômen (barriga, mesmo!) que sua respiração deve COMEÇAR! Não precisa encolher a barriga para deixar o ar entrar em nosso interior, levando o oxigênio essencial à nossa saúde! Pelo contrário,  na INSPIRAÇÃO: primeiro deixe o abdome estufar com o Pranayama (oxigênio), em seguida, deixe os pulmões estufarem inchando as costelas e, por último, sinta o ar passar pela garganta. E na EXPIRAÇÃO: deve ser feito o caminho inverso (primeiro garganta, depois pulmões e costelas, por último abdome), expelindo o ar e suas impurezas do organismo. 

Vamos tentar? 
Relaxe e feche os olhos, inspire fundo e sinta o abdome estufar com o ar entrando com a inspiração, preenchendo-o, em seguida faça o mesmo com as costelas e, por último, sinta o ar passando pela garganta. Devagar, solte o ar pela garganta, estômago, costelas e abdômen esvaziando, um de cada vez, até que os pulmões estejam completamente vazios. 

Viu? Não é tão difícil! Mas precisa treino, perseverança.  Desde que esteja somente ativando a respiração, (o Pranayama) SEM A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS (os ásanas - posturas) que veremos em outra ocasião.


Quer saber mais?
 http://www.yogasampa.com.br/pranayama/
https://www.artofliving.org/br-pt/yoga-e-pranayama


Não esquecer: O fator mais importante é encontrar uma posição adequada na qual seja capaz de meditar de forma minimamente confortável durante um determinado período de tempo, mantendo um equilíbrio dinâmico entre vitalidade e relaxamento.

Desejo uma ótima experiência a todos os que quiserem, como eu, experimentar a prática do Yoga.
KGKati.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo! Seja um seguidor do blog e comente!