AnunciAd

Meta tag

Pixels Facebook




Anúncios

O QUE EXISTE POR TRÁS DAS FESTAS RAVE?


Querido leitor.

Há tempos que eu me pergunto sobre como os nossos jovens brasileiros tem passado o seu tempo, de que atividades estão fazendo parte ou qual a importância que as autoridades estão dando para isso.

Deparei-me com as Festas Rave que estão bombando em todo o país, divertindo (ou destruindo) os nossos jovens.


Procurando na Net, encontrei exatamente o que eu sempre pensei sobre o assunto. Eis alguns trechos do artigo de Eduardo Veronese da Silva com Licenciatura em Educação Física - UFES; - Bacharel em Direito - FABAVI/ES; - Especialista em Direito Militar - Universidade Castelo Branco/RJ; - Palestrante em Dependência Química, Violência e Drogas. 


- “O que é festa rave? Qual sua origem? Como é realizada? E por que proibir? Sendo assim, pode-se defini-la como sendo uma festa realizada em áreas mais afastadas dos centros urbanos, por exemplo, chácaras, sítios, fazendas, galpões alugados etc., com o adicional de música eletrônica. 

É um evento de longa duração, normalmente alcançando acima de 12 (doze) horas. Costumam-se contratar DJs e artistas performáticos para apresentarem e divulgarem seus trabalhos, interagindo, dessa forma, com o público. O termo "rave" foi originalmente usado por caribenhos que se encontravam na cidade de Londres, por volta do ano de 1960, para denominar sua festa local. 


Em meados da década de 80, o termo começou a ser usado para descrever uma cultura que cresceu do movimento "acid house" de Chicago e evoluiu para o Reino Unido.

Hoje em dia existe outra denominação que caracteriza rave de pequeno porte, conhecida como "private", ou seja, festa privada, comportando a sigla "PVT", na qual a maioria das pessoas que comparecem são convidados e convidados dos convidados, podendo ser realizadas também em outros lugares ao ar livre. Estas, opostamente o indoor, são denominadas de open aire, isto é, realizadas ao ar livre.

O que há de comum entre elas, se deve ao fato de sua longa duração, podendo rolar o dia ou a noite inteira, e com o adicional do grande consumo de drogas licitas e ilícitas. Entre elas, destaca-se o ecstasy como a de preferência de seus frequentadores. Uma substância estimulante e alucinógena descoberta no início do século XX, classificada à época como moderadora do apetite.

Nos idos dos anos 70, sua propriedade psicotrópica foi utilizada nas sessões de psicoterapia, para depois ganhar as ruas dos centros urbanos. Inicialmente apareceu associada ao público jovem e frequentador de casas noturnas com músicas eletrônicas e as boates. O metilenodioximetanfetamina, ou simplesmente MDMA, conhecido popularmente de ecstasy, é consumido habitualmente em tabletes ou cápsulas, com a duração estimada de seus efeitos variando entre 4 a 6 horas.

Alguns de seus efeitos e sintomas são: elevação da temperatura corporal, desinibição e fala solta, sensação de intimidade com outras pessoas (aflora o desejo sexual), dilatação da pupila, euforia, bem-estar, taquicardia, tensão maxilar e sudorese excessiva. Este último pode promover rápida desidratação. Importante destacar que outras drogas são usadas nessas festas por seus participantes, e o pior se dá em relação à combinação e mistura entre uma e outra, podendo levar o usuário a óbito. ”

Artigo de Eduardo Veronese da Silva
Subtenente da PMES
Bacharel em Direito  FABAVI
Licenciatura em Educação Física - UFES
Instrutor do PROERD 




Vale lembrar que os jovens estão sendo convidados por pessoas que organizam essas festas e, certamente, são pessoas que estão lucrando muito com a venda de drogas, de bebidas, de armas e de tudo o que for relacionado ao consumo de substâncias nocivas aos nossos jovens.

Novamente eu me pergunto... onde estão as pessoas responsáveis por isso? Onde estão as autoridades na hora em que acontecem essas inúmeras festas raves espalhadas pelo nosso país? Onde estão os pais desses jovens, muitos menores de idade, que não controlam os próprios vícios e, pior, onde estiveram quando eles precisavam de atenção e conselhos?

Como querer um Brasil melhor em Educação e Saúde se o futuro do país dependerá, exclusivamente, desses jovens num futuro tão próximo?

O caminho rumo ao progresso é longo, mas não inalcançável. Depende de todos nós, pois cada família é responsável pelos seus membros, guia-los é essencial. Somos parte de uma grande sociedade e não devemos nos abster de colaborar, nem que seja amando e aconselhando nossos próprios filhos para que sigam no caminho certo.

Vídeo - Os mais “fritos” em Festas Rave... Confira o que acontece, acesse o vídeo abaixo...




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo! Clique SEGUIR, seja um seguidor do blog e comente!

AnunciAd